Como se referir a São Paulo e não se lembrar dos grandes jornais, das antenas de TV, das ondas de rádio? É por isso que venho aqui desvendar esse lado pouco explorado de nossa São Paulo, a “cidade da comunicação”. Muitos podem até querer atribuir o título ao Rio de Janeiro, mas São Paulo ganha quando falamos em televisão. Antes, os leitores devem se lembrar, o Rio só possuía a Globo, TVE (Rede Brasil) e a Manchete, isso sem contar num passado distante onde TV Rio e Continental também lá estavam. Mas de resto, São Paulo sempre liderou o mercado televisivo, sendo a Avenida Paulista o ponto onde mais antenas foram colocadas até hoje. E vejamos os canais… Tupi, Record, Band, SBT (TVS), Cultura, Excelsior, RedeTV!, Rede Mulher, Gazeta, MTV e muito mais…

Aqui falaremos sobre as sedes, sobre as curiosidades da comunicação paulistana e desta que também é feita pelo povo daqui. Há muito que se contar. E por isto, faço o convite de se plugarem a esta coluna para conhecerem melhor o meio das comunicações.

É hora de renascer a memória das grandes emissoras do passado, falar dos Diários e Emissoras Associadas, do canal 5 como TV Paulista, dos sucessos dos grandes programas, das novelas e de quem fez, com carinho, toda essa história acontecer. Vamos mostrar como a rádio, o cinema, o teatro e o jornalismo até hoje fazem parte do mundo da televisão. Sejam bem vindo a este universo!

Você sabe o que é um colorbar?

Desde 1972, o público telespectador começou a aprender o sentido desta palavra. Colorbar é a famosa barra de oito cores diferentes, que é usada quando a emissora sai do ar ou entra. Aí vocês me perguntam: “mas por quê, isto?” E a resposta é a mais simples possível: medir e regular as tonalidades certas das cores do seu televisor. E isto, quando não era colorido o televisor, o colorbar era bicolor, sendo só tirado do preto e do branco e as demais faixas eram ocupadas por tonalidades distintas de cinza. Sabiam? Então aproveitem a dica e ajustem seu televisor nas cores oficiais utilizadas pela televisão: respectivamente, da esquerda para direita – branco, amarelo ouro, azul claro (cítrico), verde claro (cítrico), rosa choque, vermelho, azul e preto.

Sabiam que a Rede Manchete, tanto em São Paulo, como em sua sede oficial no Rio de Janeiro, aplicava com os novatos da emissora o “Golpe do Colorbar”? Poucos novatos sabiam o que era um colorbar, então o responsável pelo RH (Recursos Humanos) da emissora, contratava o profissional e como seu primeiro trabalho, pedia logo que este fosse buscar em um dos departamentos uma “caixa de colorbar”. Esta besteira, rendeu grandes piadas na emissora, pois como os responsáveis pelos departamentos procurados pelo novato já sabiam que se tratava de um trote, passavam-no para um segundo departamento e este para um terceiro, que passava para um quarto, até a hora que alguém resolvia acabar com a brincadeira e contar ao novato que a caixa de colorbar ele nunca iria pegar, já que colobar não se pega, só se vê.

Artigo publicado originalmente no portal Sampa On Line – coluna “Comunicação”, de Elmo Francfort, em 18 de janeiro de 2001 – http://www.sampaonline.com.br/colunas/elmo/coluna2001jan19.htm

Mais artigos relacionados
  • João, o Maestro

    Final de 2016. Estava em casa quando tocou o telefone. – Boa tarde. Por favor, eu qu…
  • A energia de Catia Fonseca

    No dia 01° de março de 2018, Catia Fonseca começa uma nova fase em sua carreira, estreia o…
  • O dia em que comprei o SBT

    No dia 06 de agosto de 2017 nos deixou o David Grinberg, um dos mais completos profissiona…
Carregar mais em Elmo Francfort

Veja também

“O Pulo do Gato” ganha livro

Há quase meio século (45 anos, mais precisamente), São Paulo acorda ao som do mesmo miado …