No dia 01° de março de 2018, Catia Fonseca começa uma nova fase em sua carreira, estreia o feminino “Melhor da Tarde” na Band, às 14 horas. Será conduzido pelo diretor e seu parceirão Rodrigo Riccó.

Isso me fez lembrar uma passagem que tive com a apresentadora nos bastidores da TV Gazeta, onde por muito tempo esteve a frente do “Mulheres”, vespertino que agora brilhantemente vem sendo conduzido pela Regina Volpato.

Na época, por volta de 2013, estava coordenando o Centro de Memória Cásper Líbero, o “Memória Cásper”. Trabalhava no 7° andar, o mesmo das produções da TV Gazeta, no Edifício Gazeta.

Era uma sexta-feira, final da tarde. Tinha sido um daqueles dias corridos, desde cedo. E quase na hora de sair cruzei com a Catia e paramos para conversar. Ela tinha acabado de sair do ar, foi lá conversar com a produção e agora esperava o elevador para ir embora.

Oi Catia! Tudo bom? Já vai pra casa?

– Oi querido! – sempre com aquele sorrisão e uma energia latente. Disse que sim e ainda conversamos um pouco mais, esperando o elevador.

Me conta um segredo, Catia… – falei brincando com ela – As vezes te encontro, vindo ou saindo da Gazeta a pé para casa, depois você fica no ar quase quatro horas sem parar e ainda vem aqui dar um oi pra equipe. Como consegue e continua com esse pique?

– Ah, Elmo, é fácil! – respondeu sorrindo, pra variar – É que eu não trabalho, eu me divirto! Eu amo o que faço.

Depois continuamos a falar mais, mas aquilo nunca mais saiu da minha cabeça e levo ainda mais essa filosofia para minha vida. Aquelas horas não eram nada diante da energia que Catia não consumia, mas sim reproduzia e compartilhava no “Mulheres” (para quem a assistia e quem trabalhava com ela na Gazeta – aliás, uma equipe nota “11”)!

A você que me lê, divirta-se, tenha prazer no que faz, que aí o mais difícil dos desafios será o seu maior prazer.

Catia, querida amiga, sucesso nessa nova fase. Que continue a se divertir e possa multiplicar esse sentimento para mais profissionais da TV e telespectadores. Sucesso!

Mais artigos relacionados
Carregar mais em Blogs

Veja também

João, o Maestro

Final de 2016. Estava em casa quando tocou o telefone. – Boa tarde. Por favor, eu qu…